Bandeira laranja: Em nova atualização Alhandra passa de bandeira Amarela para laranja, e deve emitir novo decreto até a próxima sexta-feira (26) com medidas restritivas

21 fev 2021

A avaliação mais recente do Plano Novo Normal com a análise situacional da pandemia da Covid-19 no Estado, divulgada neste sábado (20), mostra que houve um aumento significativo na quantidade de municípios que transitaram para as classificações mais restritivas.

De acordo com esse 19º levantamento, 99% dos municípios paraibanos figuram nas bandeiras amarela, laranja e vermelha – esta última aumenta as restrições de mobilidade nos locais classificados.

As bandeiras levam em conta indicadores como: percentual de novos casos, letalidade (óbitos), ocupação da rede hospitalar da região e percentual de isolamento social. Baía da Traição é o único dos 223 municípios paraibanos que está em bandeira verde.

O município de Alhandra localizado no Litoral Sul da Paraíba que antes estava na bandeira amarela com essa nova atualização passa para bandeira laranja onde existe mais restrições.

De acordo com a assessoria de comunicação da prefeitura de Alhandra, o município estar analisando a real curva de contágio no município para assim tomar as medidas, e até a próxima sexta-feira (26) um novo decreto será publicado.

 

Bandeira amarela

Nos municípios com bandeira amarela, funcionam os já autorizados nas bandeiras vermelha e laranja, além de hotéis, pousadas e afins; comércio; shoppings centers; comércio popular (camelôs) e serviços em geral; escolinhas de esporte sem contato físico (natação e tênis, por exemplo).

Bandeiras laranja e vermelha

Nos municípios sinalizados com bandeira laranja e vermelha, poderão funcionar atividades essenciais, como agropecuária; cadeia produtiva e atividades acessórias essenciais; bancos, casas lotéricas, correspondentes bancários e seguradoras; empresas de telecomunicação, comunicação e imprensa; distribuidoras e geradoras energia, atividades de extração, produção, siderúrgica e afins; transporte, armazenagem, empresas de logística, Correios e manutenção de veículos automotores; supermercados e afins; serviços de Saúde; tratamento de água e esgoto e coleta de resíduos; administração pública (observada a adoção regimes home office), além dos já sinalizados com adequações para funcionamento.