Com ceifada e tudo Fla bate Cruzeiro e segue na cola do líder São Paulo

13 ago 2018

Com cinco modificações em relação ao time de quarta-feira – Vitinho, Paquetá, Trauco, Dourado e Piris, que estreou – , o Flamengo fez o tradicional abafa no início, chegando a 75% de posse de bola até os 25 minutos. O Cruzeiro mantinha apenas Henrique e Léo, escalando quase todos os reservas. Ansioso, Henrique Dourado recebeu cartão amarelo por falta por trás logo no início. Mas logo conseguiu respirar aliviado quando recebeu de Everton Ribeiro por baixo e bateu de bico, no canto esquerdo de Rafael, para abrir o placar.

O gol tranquilizou o Flamengo, mas até demais. O time só voltou a chegar com perigo aos 40, em chute de Vitinho para fora. E o Cruzeiro só não empatou nos minutos finais da primeira etapa porque a bola de Raniel raspou a trave e a cabeçada de Henrique foi tirada em cima da linha por Trauco.

O jogo muito truncado do início da segunda etapa fez com que Mano Menezes decidisse lançar Thiago Neves e Arrascaeta aos 10 minutos – Robinho entraria pouco depois. O Flamengo tinha algum volume de jogo, conseguia boas subidas com Vitinho, mas nada que garantisse tranquilidade aos rubro-negros. O Cruzeiro passou a ganhar espaços, ir com mais fome para o ataque, e o Flamengo não aproveitava os contra-ataques. Cansado, Diego deu lugar a Arão aos 30. O Cruzeiro só não empatou aos 31 porque Diego Alves fez grande defesa em cabeçada de Arrascaeta. A bola chegou a entrar 80%, mas o pouco em cima da linha não configurou gol.

GE