Líder sem show: Flamengo sofre, mas vence o CSA em noite de Diego Alves

28 out 2019

A torcida do Flamengo, com direito a quebra de recorde de público pagante do futebol brasileiro, criou uma atmosfera de festa na noite deste domingo no Maracanã. Em campo, porém, mais tensão que espetáculo. O gol solitário de Arrascaeta no início do jogo definiu o 1 a 0 contra um CSA guerreiro e ofensivo, que colecionou oportunidades e parou num Diego Alves inspirado. Sem show e com chances desperdiçadas, mas com três pontos, o Rubro-Negro mantém vantagem na liderança.

A torcida do Flamengo pode comemorar mais uma grande marca na temporada. O domingo foi de recorde de público pagante do futebol brasileiro no Maracanã: os 65.649 torcedores que comparam bilhete para a vitória contra o CSA superaram os 65.418 que viram a equipe derrotar o Vasco, em Brasília, no Mané Garrincha.

Os quase 70 mil presentes no Maracanã esperavam festa. Apesar do gol rápido com Arrascaeta, em jogada de Everton Ribiero, o Flamengo teve atuação diferente do habitual com Jesus. Menos intenso, o Rubro-Negro ainda criou chances, mas não aproveitou e deu espaços para um valente CSA, que não se intimidou. Antes do intervalo, Apodi obrigou Diego Alves a trabalhar pela primeira vez.

  • O roteiro não se alterou no segundo tempo. Com meias pouco inspirados e dupla de ataque sem eficiência na finalização, o Flamengo irritou Jorge Jesus, que promoveu mudanças (Vitinho e Reinier nas vagas de Arrascaeta e Everton Ribeiro), mas não teve resposta em campo. Melhor para o CSA, que mesmo brigando na parte de baixo da tabela, assustou em três oportunidades: Apodi, em posição irregular; Warley, para grande defesa de Diego Alves, e Alecsandro, que chegou a calar o Maracanã no fim em cabeçada seca, mas sem direção.