Márcia Lucena é investigada na Calvário por fraudes que beiram R$ 1 milhão

8 abr 2021

Sem mandato e lutando na Justiça para provar a sua inocência em processos da Operação Calvário, a situação da ex-prefeita de Conde, Márcia Lucena (PSB), não está fácil. Ela é alvo de investigação da promotoria do município, por supostamente ter fraudado licitações para a compra de mobiliário para creches e escolas, além da contratação de serviço de gestão, melhoria e manutenção do parque de iluminação pública.

De acordo com a promotora Cassiana Mendes de Sá, a representação contra a ex-prefeita dá conta de que Márcia Lucena “em unidade de desígnios com os empresários, José Guilherme Cavalcanti de M e Silva, Roberto Moreira de Holanda, Scheneider Almeida Paiva e Severino dos Santos Silva, fraudaram o procedimento de dispensa de licitação n. 33/2017 […] visando o desvio/apropriação de recursos públicos”.

A denúncia também dá conta de que o Pregão Presencial n. 016/2018 também teria sido objeto de fraude por parte da gestão anterior de Conde.

As duas licitações, juntas, chegam ao valor de aproximadamente R$ 988 mil.

Valores e empresas

A licitação 33/2017, vencida pela empresa F.L. Martins de Souza Distribuidora EPP, teve contrato fechado no valor de R$ 138.230,00, destinado à aquisição de mobiliário para atender as necessidades das creches e escolas; o 016/2018, por sua vez, foi fechado no valor de R$ 849.599,20 com a Fgtech – Serviços e Participações Ltda – ME para prestação de serviços de iluminação pública urbana e rural.

 

PB Agora