Bem vindo ao Alhandra em Foco, 21 de Setembro de 2017
Facebook do Alhandra em Foco Twitter do Alhandra Alhandra em Foco no Youtube Instagram do Alhandra em Foco Zap do Alhandra
1 set 2017 às 7:06 am

MPF investiga água de poços imprópria para consumo em Pedras de Fogo

A qualidade da água de 11 poços artesianos de Pedras de Fogos, cidade no Litoral Sul da Paraíba, estão sendo investigados pelo Ministério Público Federal (MPF) na Paraíba. Os poços foram construídos com verba enviado pelo governo federal. De acordo com denúncia apresentada ao MPF, a água dos poços apresentaram coliformes totais e a bactéria Escherichia coli, que indica presença de coliformes fecais.

Um dos procuradores do município de Pedras de Fogo, Mailson Maciel, explicou que o MPF enviou um ofício pedindo informações sobre o convênio e uma resposta foi enviada ao procurador.

Ainda conforme o MPF, os poços foram construídos com verbas enviadas pelo Ministério da Saúde. Os recursos federais, no valor de R$ 200 mil, foram transferidos para os cofres do município por meio do Convênio EP 2893, celebrado, em 2005, entre a Fundação Nacional da Saúde (Funasa) e a Prefeitura de Pedras de Fogo, segundo dados do Portal da Transparência.

Os poços foram construídos nas localidades de Bela Rosa, Corvoada II, Engenho Novo II, Fazendinha, Itabatinga, Lagoa de Paca, Mata de Vara, Nova Tatiane, Paquetá, Riacho D’água e Uma de São José, todos no referido município. O procurador Antonio Edílio Magalhães Teixeira, responsável pelo inquérito, designou para o dia 11 de setembro de 2017, oitivas dos agentes responsáveis pela construção dos poços.

Na oportunidade, o MPF espera receber cópias de todos os laudos de análises da qualidade das águas, realizadas por ocasião da entrega dos poços, bem como cópias dos relatórios técnicos finais com os perfis dos 11 poços. No mesmo dia, o procurador também ouvirá a ex-gestora e o atual gestor do município de Pedras de Fogo.

Ainda de acordo com o MPF, para instaurar o inquérito, foi requisitado à Funasa cópias integrais de todos os procedimentos referentes ao convênio, a realização de uma vistoria no local para averiguar o estado de conservação e a funcionalidade dos poços, a realização de análise físico-química e bacteriológica da água dos 11 poços, dentre outros itens.

G1PB


Desenvolvido por Ricardo Alexandre