Mulher é investigada após levar um idoso morto em uma cadeira de rodas até uma agência bancária para fazer prova de vida

16 out 2020

Na região central de Campinas, uma mulher é investigada pela Polícia Civil após levar um idoso morto em uma cadeira de rodas até uma agência bancária, para fazer prova de vida e tentar sacar a aposentadoria dele.

O episódio aconteceu no dia 2 de outubro, em uma unidade do Banco do Brasil. O caso só foi descoberto após a mulher pedir ajuda para o suposto companheiro, que estaria passando mal. Quando o Corpo de Bombeiros chegou ao local para atender a ocorrência, foi constatado que o idoso não só estava morto, como também o óbito teria acontecido há algumas horas.

Segundo as autoridades, diante da “rigidez cadavérica”, a suspeita era de que o idoso estava morto havia pelo menos 12 horas. A equipe comunicou a situação para a Guarda Municipal, que estava próximo a agência, e essa, por sua vez, acionou a Polícia Militar, que conduziu a mulher ao 1º Distrito Policial para registro da ocorrência.

Em nota, a Secretaria de Segurança Pública (SSP) informou sobre o andamento da investigação. “O caso é investigado pelo 1º DP de Campinas. A mulher e testemunhas foram ouvidas. Os laudos para determinar quando ocorreu e as causas da morte estão em andamento e assim que concluídos serão analisados pela autoridade policial. As diligências seguem para esclarecer os fatos”, divulgaram.