“Não tenho candidato e nem o Solidariedade definiu apoio”, diz Manoel Júnior sobre 2022

8 abr 2021

“Nem tenho candidato a governador e nem o Solidariedade definiu apoio a ninguém”. A declaração é do prefeito de Pedras de Fogo e presidente do Solidariedade na Paraíba, Manoel Júnior, durante entrevista ao programa Rede Verdade, do Sistema Arapuan de Comunicação, nesta quarta-feira (7).

Segundo o prefeito, mesmo com anuncio de obras de infraestrutura no município feito pelo governador João Azevêdo que deve pavimentar 10 ruas da cidade e restaurar a PB-030, não existe neste momento conversas ou um possível aceno que trate de uma aproximação política para 2022 entre eles.

Durante a entrevista, Manoel Júnior defendeu a construção do diálogo nas composições políticas, mesmo sendo oposição ao governador. Ele afirmou que tem uma boa relação com vários grupos da Paraíba e que no momento certo o Solidariedade irá montar a sua base para as eleições majoritárias.

“Na política a gente precisa conversar e dialogar bastante, o partido Solidariedade, em que tenho a honra de presidir no Estado, ainda não se reuniu para tratar dessa questão. No momento oportuno, certo, nós iremos discutir e definir a nossa base”, afirmou o prefeito de Pedras de Fogo.

“Tenho relações com Pedro Cunha Lima, Daniella Ribeiro, o ex-prefeito Romero e também com João Azevêdo. Circunstancialmente [em 2018], não votei em João porque fazia oposição a Ricardo Coutinho. Mas em que pese, mesmo sendo oposição ao ex-governador, sempre tive uma relação pessoal e pública com João Azevêdo”, concluiu Manoel Júnior.