Bem vindo ao Alhandra em Foco, 23 de Setembro de 2017
Facebook do Alhandra em Foco Twitter do Alhandra Alhandra em Foco no Youtube Instagram do Alhandra em Foco Zap do Alhandra
27 jul 2017 às 1:50 pm

População agora sabe o que nós encontramos’, diz prefeita de Conde sobre gestão Tatiana Corrêa

Em tom de alívio, a prefeita do município de Conde, Márcia Lucena (PSB), destacou o trabalho da Polícia Civil com a divulgação da ‘caixa preta’ da gestão da ex-prefeita Tatiana Corrêa (PT do B), que revelou desvios de dinheiro, falsificação de documentos e indícios de vários tipos de corrupção que deixaram um rombo de mais de R$ 43 milhões.
Segundo Márcia, parte da população insinuava que ela estava olhando para o retrovisor quando contestava os atos da antiga gestão, mas agora todos conseguem ver a gravidade da situação.

“Está vindo à tona a real situação encontrada pela gestão atual. Muitas pessoas dizem, vamos parar de olhar pelo o retrovisor; e o que vemos com esta operação é que o problema é muito maior do que a população do Conde e da Paraíba podia imaginar. Estaremos, como toda população, atentos aos movimentos”, disse a prefeita.

Durante as investigações foram encontrados indícios de fornecimento de notas fiscais para justificar serviços prestados por uma empresa, mas realizados por outras. A polícia apurou que suspeitos investigados apresentaram renda incompatível com a renda. Andrea Soares chegou a depositar, numa conta da Caixa Econômica, em espécie, em janeiro do ano passado, mais de R$ 220 mil em espécie, em nome de uma empresa. Várias empresas estão sendo investigadas, que segundo a polícia, eram usadas para fraudar processos de contratação e pagamento.
Nas investigações a polícia descobriu que Alex Martins da Silva, marido da ex-prefeita de Conde, Tatiana Lundgren, apresenta um patrimônio incompatível com sua renda, inclusive o veículo de sua propriedade é uma Land Rover, avaliada em R$ 176 mil. A quadrilha, de acordo com a Polícia Civil, está sendo investigada por lavagem de dinheiro, desvio de recursos, falsificação de documentos, tráfico de influência, entre outras fraudes.
O delegado revelou que outras pessoas estão sendo investigadas e cerca de 50 podem estar envolvidas.
Paraiba.com

Desenvolvido por Ricardo Alexandre