Acusado da morte de Júlia dos Anjos é condenado a mais de 40 anos de prisão

19 jun 2024 - Destaque

O acusado da morte de Júlia dos Anjos, Francisco Lopes de Albuquerque, foi condenado a 42 anos de prisão. A sentença foi divulgada no início da noite de hoje (18), pela juíza Aylzia Fabiana Borges Carrilho.

O réu foi condenado homicídio qualificado, estupro e ocultação de cadáver. em sua sentença, a juíza explica que “na hipótese em apreciação, o agente cometeu três crimes não idênticos, devendo-se, portanto, aplicar-se cumulativamente as penas privativas de liberdade em que haja incorrido. Sendo assim, somo as penas aplicadas para totalizá-las em 42 (quarenta e dois) anos e 06 (seis) meses de reclusão e 50 dias-multa, no valor de 1/30 do salário mínimo vigente à época dos fatos”.

Júlia foi vista pela última vez em Gramame

A adolescente de 12 anos ficou desaparecida por cinco dias e seu corpo foi encontrado em um cacimbão próximo à residência onde morava, no bairro de Gramame, em João Pessoa. A informação foi confirmada pelo delegado Rodolfo Santa Cruz, titular da delegacia de homicídios da Capital.

Júlia dos Anjos teria sumido após receber mensagens de pessoas desconhecidas pela internet, inclusive de uma mulher que oferecia ajuda na área de marketing para seu perfil nas redes sociais.

O desfecho da história aconteceu no dia 12 de abril de 2022, com a confissão do padrasto.