“Apenas fui tentar salvá-lo”, diz ex-namorado de vendedor encontrado morto

29 jul 2021

O ex-namorado do comerciário encontrado morto em seu apartamento o bairro José Américo em João Pessoa, nesta quarta-feira (28), afirmou que tentou salvar o rapaz, mas não conseguiu. Ele foi conduzido à Central de Polícia de João Pessoa para prestar depoimento sobre o caso. De acordo com o advogado do jovem, houve tentativa de linchamento ao rapaz e alguns policiais chegaram a mencionar prisão em flagrante, no entanto, o jovem foi liberado no final da tarde. A princípio uma das hipóteses é de suicídio.

De acordo com a perícia, no apartamento foram encontrados indícios de luta corporal, muitas coisas fora do lugar e a vítima, identificada como Adriano Moura Costa, estava com marcas no pescoço. Já no ex-companheiro de Adriano existem algumas escoriações. Apesar disso, a Polícia Civil solicitou exames que têm um prazo de 30 dias para sair, somente a partir daí os investigadores devem se pronunciar oficialmente.

Alguns amigos de Adriano chegaram a mencionar que o ex-namorado já havia tentado enforcá-lo. Essas pessoas serão ouvidas pelos investigadores. No apartamento, além de toda essa desordem, a Polícia Militar disse que chamou atenção um cinto que apresentavam um nó na ponta, encontrado preso na dobradiça da porta. O local foi isolado teve também a presença de agentes da delegacia de homicídios.

Flávio Marques, que é o ex-companheiro de Adriano foi ouvido durante a tarde. O advogado dele esteve també na central de polícia e afirmou que Adriano teria feito uma chamada de vídeo com um cinto no pescoço ameaçando tirar a própria vida.

“Ele não cometeu o referido crime, tudo vai ser provado durante o andamento do inquérito. Quando chegou na residência ele só teve uma única preocupação, que era salvar a vida do Adriano. A todo momento o Flávio procurou salvar o Adriano,  tanto em ligações para os amigos mais próximos, quanto quando ele mesmo se dispôs a socorrer, inclusive, logo após o ocorrido, ele ligou para o SAMU para poder prestar todo socorro”, disse o advogado.

O defensor acrescentou que Adriano já havia dado indícios ao ex-companheiro que poderia tirar a própria vida: “O próprio Adriano indicou queria tomar essa atitude. Inclusive, eles já tem esse relacionamento durante 3 anos e já era um pouco conturbado. Ele já utilizava medicamentos controlados e tudo indica que tomou a atitude por conta do fim do relacionamento”.

“Eu apenas fui tentar salvá-lo, mas infelizmente não consegui. Fiz de tudo”, relatou Flávio após ser liberado da delegacia. Ele confirmou que teria terminado o relacionamento recentemente e que recebeu uma vídeo-chamada com a suposta ameaça de suicídio por parte de Adriano. A Polícia segue investigando o caso.

T5