Caso Anielle: suspeito de crime acusa policiais de terem introduzido vassoura em seu ânus; defesa pede revogação de prisão

15 set 2021

WhatsApp Image 2021 09 14 at 16.10.39 e1631648886365 - Caso Anielle: suspeito de crime acusa policiais de terem introduzido vassoura em seu ânus; defesa pede revogação de prisão

A defesa de José Alex da Silva, o homem suspeito de matar a menina Anielle Teixeira, de 11 anos, que estava desaparecida e foi encontrada morta na quarta-feira (8) em João Pessoa, disse nesta terça-feira (14), que o cliente foi agredido por policiais militares de Pernambuco, onde segue detido. Também haverá um pedido de rovogação da prisão.

De acordo com Daniel Alisson, que defende o suspeito, ao ser capturado pelos Policiais de Pernambuco, José Alex disse que sofreu agressões e torturas supostamente praticadas por policiais, após ter sido capturado. A prisão ocorreu em Pernambuco porque o suspeito havia fugido para o estado vizinho.

Dentre as alegações, segundo a defesa, o suspeito afirma que passou a ser agredido fisicamente e psicologicamente, “inclusive teve um cabo de vassoura introduzido ao seu ânus”. “Neste momento, pediu pelo amor de Deus para que os policiais não fizessem isso com ele, mas eles afirmavam que eles iria pagar por ter estuprado e matado a garota”, disse o advogado.

Segredo de Justiça

Ainda em nota,  Daniel Alisson questiona o motivo pelo qual o processo foi colocado em segredo de justiça, “haja vista que seu cliente também foi vítima dos Policiais Militares do Estado de Pernambuco”, disse. Ele cobrou uma ação do Ministério Público para investigar o caso.

Polêmica PB