Para evitar fechamento de hospital, Prefeitura de Caaporã assume administração do Ana Virgínia após pedido de intervenção

31 out 2017

Objetivando dar continuidade ao atendimento através do Sistema Único de Saúde (SUS) no Hospital e maternidade Ana Virginia, a Prefeitura Municipal de Caaporã, decretou oficialmente intervenção na unidade por 180 dias a partir da publicação no Diário Oficial do Município.

A medida foi necessária para que o hospital filantrópico não feche as portas para o atendimento à população, conforme comunicado publicado pela direção, mesmo a prefeitura realizando rigorosamente o repasse mensal do SUS.

O intuito da Prefeitura é prestar um melhor atendimento ao povo caaporense que não pode sofrer com pendências administrativas ou políticas. A decisão de intervenção ocorre apenas depois que a direção da unidade de saúde decidiu privatizar os serviços prejudicando a população municipal, que é atendida e assistida pelo SUS.

O Hospital Ana Virginia pertencia ao município e era administrado pela prefeitura, mas, em um projeto do executivo aprovado pela Câmara Municipal, passou a ser filantrópico.

No decreto, uma comissão interventora presidida por Carlos Fernando da Nóbrega  Wanderley foi criada e ficará responsável por representar o hospital administrativa e judicialmente, tomando decisões gerenciais visando a excelência na gestão da unidade e melhorando o atendimento do SUS.

A comissão deverá enviar mensalmente relatório à Promotoria de Justiça e ao Conselho Municipal de Saúde de Caaporã sobre a situação do hospital.

Alhandra em Foco com Portal do Litoral